Falou-se muito

Falou-se muito, e falou-se bem.

Falou-se daquelas profissões que foram chamadas para a linha da frente.

Pessoas com diferentes formas de encaixar a realidade que ainda estamos a enfrentar. Sempre que uma dessas pessoas me confessava medo, angustia, ansiedade, ou conflito interno, claro que eu me lembrava das suas crianças. Como estariam essas crianças a ver a realidade através desses olhos?

O educador interessado em fazer sempre mais, conseguirá integrar todas as crianças, com atenção a todos, com atenção ao detalhe…todos os detalhes.

E estas crianças que foram os filhos, os sobrinhos ou os afilhados dos mobilizados para a linha da frente, terão as suas histórias para contar, os seus pequenos fantasmas para apresentar. Com o empenho de todos, e com técnica, esses fantasmas passarão a ser apenas uns “fantasminhas brincalhões”.

 

Inscrições aqui: Masterclass para Educadores “Como reduzir os impactos psicológicos da quarentena nas crianças”